Que tal viajar?

Escrito Por: aline matts Publicado em: Moda e estilo Data de Criação: 28/09/2018 Acessos: 514 Comentários: 0

Conheça um pouco da Marcela Vidal, nossa cliente que ja viajou mais de 50 países...

Bom, aqui vai um pouco do sentimento compartilhado pela Marcela Vidal, nossa cliente que ja viajou mais de 50 países e carrega na sua mochila as bandeiras dos países em que esteve e as experiências que viveu em cada lugar...

Que tal se inspirar e planejar uma trip assim!

 

 

 

Senta que lá vem textão. Deixo aqui um pouco do meu sentimento em relação a essa incrível experiência em minha vida.

Tudo começou com o sonho de sair por aí e conhecer o mundo, eu queria vivenciar novas experiências. Eu precisava descobrir coisas novas, era quase uma necessidade de experimentar o que esses países tinham a me oferecer. Esse mundo é grande e eu tinha que começar por algum lugar, então, fiz uma pequena trip pela América Latina, mas ainda era pouco, eu precisava descobrir mais e mais coisas novas. 

Então aos 25 anos decidi ir para a Europa e hoje 2 anos e 2 meses depois estou de volta, hoje com 27 anos, 50 países que conheci e muitas, mas muitas histórias pra contar. Na minha mochila tem as bandeiras dos 50 países, mas a maior bagagem eu carrego dentro de mim. 

Não me perguntem qual o pior e o melhor lugar que conheci, todos foram experiências fantásticas, claro que tenho aqueles que gostei um pouco mais. Cada um tem sua peculiaridade, tem seu cheiro, tem aquela comida típica, aquele jeito de ser. Todos me ajudaram a enxergar o mundo melhor do que antes. 

Se me perguntarem como eu consegui, eu respondo: - Tudo que precisamos é fazer as coisas com amor, foco e fé. E se tiver uma ajudinha dos seus pais, como eu tive, melhor, né? Aliás, obrigada aos meus pais e minha irmã que me ajudaram. E por fim eu digo que verdadeiras histórias de amor nunca tem fim. 

Obrigada meu Deus, o senhor esteve no comando. 

Ah!! Não se esqueça quando tomamos uma decisão dessa, estamos abrindo mão de outras coisas, perdi festas com meus amigos, aniversários de entes queridos, Natal longe da família, o que quero dizer com isso, é que às vezes a saudade dói e dói mesmo, é aquela vontade de querer pegar o primeiro avião de volta pra casa. 

Às vezes a estrada pode ser solitária, complicada e muito difícil de maneiras diferentes. Ser um viajante do mundo não é fácil como você pensa. Quem me conhece, sabe do que estou falando. Cada experiência ficará marcada, mesmo que seja boba e pequena, das boas experiências até os perrengues, valeu cada minuto, cada mínimo detalhe, porque disso surge o início da minha pequena história que ainda está longe de acabar. ????????

 

 

 

Deixe um comentário

Captcha